Comparação

Eu comparo.


Tu comparas.
Ele/Ela compara.
Nós comparamos.
Vós comparais.
Eles/Elas comparam.


Eu acredito que podemos prosperar e florescer sendo quem somos, sem qualquer comparação.

Quando era jovem comparava-me constantemente com as raparigas da minha idade, que andavam na minha escola, ou mesmo com as fotografias nas revistas.


Quando comecei a publicar textos e fotografias na internet, comparava-me constantemente com outras publicações.


Porquê?

> tudo o que é expresso pelas outras pessoas é sempre melhor do que aquilo que eu tenho para oferecer

> tudo o que é mostrado/partilhado/expresso pelas outras pessoas é real
> todos são felizes menos eu; tenho de melhorar, fazer mais e fazer o que estas pessoas fazem para poder ser feliz
> as outras mulheres são mais bonitas do que eu
> eu não sou suficiente
> eu não tenho qualquer valor

Estas crenças levaram-me a viver com uma constante ansiedade e tensão, a não acreditar na essência humana e real, a achar que eu era um projecto de melhoramento constante e a agir mediante esse pensamento, ao isolamento, a evitar conversas profundas, autênticas e honestas e a expressar uma verdadeira expressão de amor.


A comparação é uma necessidade crónica e compulsiva de ver o outro como referência - muitos especialistas chamam-na de Síndrome da Comparação Social. A comparação é inimiga da alegria, da transparência, da verdade e da criatividade.


Necessidade e ânsia de se estar sempre bem e de mostrar o "bem" a todos e a todas as horas

Mas na "vida real", as experiências humanas são muito variadas e ricas e a realidade é que a profunda dimensão de quem somos é Uma Consciência, Um Ser, Uma Vida. Não há outro.


Assim, comparar torna-se irreal e uma perda de tempo!


Ser real e abraçar tudo aquilo que se é, é revigorante.


Algumas práticas que me têm ajudado a abraçar a verdadeira natureza de ser humana:


> meditação

> não ter qualquer ponto de referência
> celebrar o que se é e o que é feito todos os dias
> minimizar o tempo passado no instagram e facebook e seleccionar aquilo que se vê
> ser humilde
Madre Teresa - "If you are humble nothing will touch you, neither praise nor disgrace, because you know what you are."
> estar ao serviço

E tu, comparas-te com outras pessoas?

Porquê?