Conversa com o corpo

Conversa com o corpo

Estou liberta de pressões e quero sair.

Foi o exercício, não só físico, mas também mental e espiritual.

Não te enganes.

Tu és o todo e o todo é a tua essência também.

Tu estás e tudo.

Uma ferida no útero que se revela num cisto no peito.

Grita alto a tua verdade.

Não tens de guardar nada dentro.

É a ação que ficou retida.

É o corte de uma espada que entrou de uma forma centrada e dolorosa.

Para doer e para ferir.

Para ficar a marca.

Não matou, mas quebrou.

Eu não sou a ferida e a dor.

Eu não sou co corte e a perfuração.

Eu não sou a luta e a vítima.

Sangramento que é sagrado, mesmo.

Acredita.